segunda-feira, 28 de maio de 2007

Agora sei...

Já fui jovem, sonhadora,
Ingénua, lutadora, apaixonada.
Já pensei que a vida era uma dádiva,
Que era bela, sedutora, abençoada.
Fiz projectos a prazo, a longo prazo,
Elaborei contratos, objectivos
Que assinámos os dois, tão confiantes!
Tivémos momentos que gravo na memória,
Que, ainda hoje, me iluminam o sorriso.
Mas agora aprendi outra verdade:
A vida não depende de um projecto,
A vida não depende de um querer.
A vida tem apenas uns instantes
Que nos tocam e envolvem com prazer.
Rápidos, às vezes tão imperceptíveis
Que corremos o risco de os perder.
Tudo o resto é ditado pelo destino,
É lotaria, é confuso labirinto,
Que percorremos guiados pelo instinto
Convencidos que a razão nos orienta...
Depois, pressionados pelo tempo,
Hesitantes entre a esperança e a ansiedade
Tememos não encontrar uma saída.
E a luta é injusta, é desigual...
Esgota forças, alegria, fé, moral
E, por mais que queiramos,
Por mais que imploremos,
O destino é implacável.
Ficam, então, os projectos por cumprir
Ficamos nós exaustos, confusos, num desnorte,
Sabendo uma única verdade:
Nada na vida é certo, só a morte!

16 comentários:

Paty Maionese disse...

Eu quase nunca leio textos em verso. Preconceito bobo de quem adora uma prosa. Mas daqui em diante seus versos serão sempre lidos por mim. Eu gostei, de verdade!
Um beijo e boa semana=)

sonhadora disse...

Caminharei pelos trilhos da noite, sempre sonhando. Não deixarei que me destruam os meus sonhos ainda que digam que os não tenho.Será que não é um direito de todos nós?
Beijinhos embrulhados em abraços

rendadebilros disse...

Muito bonito tudo por aqui: os poemas, as palavras, as imagens escolhidas, as pinturas ...
Obrigada pela visita. Volte sempre...
Beijos.

Alexandre disse...

«Ficam, então, os projectos por cumprir
Ficamos nós exaustos, confusos, num desnorte,
Sabendo uma única verdade:
Nada na vida é certo, só a morte!»

Fiquei impressionado com o teu poema/Pensamento... revi-me nele do princípio ao fim em especial nessa questão dos projectos... tantos, tantos (todos!) que ficaram pelo caminho!!! E temos mais ou menos a mesma idade, portanto estamos sintonizados!

Beijinhos! Obrigado pelas tuas palavras. O meu próximo post será um poema para quebrar as amarguras da vida!

Beijinhos!!! Muitos!!!

Reflexos da Alma disse...

Olá Irneh!
O que aqui li neste teu post foi : Só Verdades !!!!
Te deixo um Grande Abraço, um Forte Abraço, um Abraço de Esperança, Um Abraço de Amizade !

Isabel Magalhães disse...

Vim deixar-te um beijinho.


Como vai a pintura? :)



I.

Gioconda disse...

Andei agora a dar uma vista de olhos no teu blog e gostei muito do que vi.... com tantos predicados não me digas que vais deixar de visitar as minhas tentativas culinarias? eheheeheh de certeza que te sabes controlar

margusta disse...

Querida Irneh,
...um lindo poema, que é mais um grito da tua alma e coração feridos...

Como diz um amigo meu escritor " Paz Kardo" num livro seu " A única certeza que tenho é a de que não há certeza nenhuma...”

Um beijo para ti!

Rafeiro Perfumado disse...

Ainda tinhas dúvidas, Irneh? Li um destes dias num blog que comparava a vida ao jogo do monopólio. Não te dês por vencida, quanto muito terás de voltar à casa da partida.

Um grande RAUF para ti!

Dulce disse...

Já passeei por aqui e gostei do que vi e li. Como se pode ver, é um projecto que tem pernas para andar e muitos companheiros de jornada para te acompanhar aqui.
Obrigada pela visita. Eu volto!
Beijos

Hindy disse...

Obrigada pela visita!

Beijinhos :o)

Popper disse...

Pois é um poema escorreito. A msg está lá. Mas celebremos a vida. Abraço.

Reflexos da Alma disse...

Olá Irneh ;
Passei para te deixar um Beijo e desejar-te um Bom fim de semana ;)

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Li, reli e senti muito cada palavra por ti escrita. Adorei Parabéns.
Com tanta sensibilidade de pensamento, existes concerteza.

Alex disse...

E às vezes nem isso ...


O direito de sonhar,
em palavras, em tela, em vida.
Um beijo imenso para ti.

Pérola disse...

Obrigada pela visita. Vim descubrir o teu Blog. Gostei muito deste belo texto poético. Tem muita sabedoria e experiência de vida. Mas sonhos podemos sempre ter, não interessa a idade. Voltarei.