segunda-feira, 3 de junho de 2013


Hoje, quero escrever-te uma carta de amor,
Uma carta longa e carinhosa,
De múltiplas páginas perfumadas
E cheia de coraçõezinhos desenhados.
Quero dizer-te tudo, tanta coisa...
Quero que saibas, mesmo na distância,
Que tu és o meu mundo
Ou que o meu mundo és tu.
Quero que sorrias ao ler-me pela manhã
Ou que, sem pudor, me chames louca,

Quero que desejes dar-me a mão,
Afagar-me os cabelos
Ou até beijar a minha boca.
E quero ficar a ler e a reler
E a acrescentar mais isto e mais aquilo,
Porque, para ti, tenho sempre que dizer.
Depois, quero fechá-la com carinho,
Encostá-la um pouquinho ao meu peito,
Escrever teu nome com delicadeza,
Desenhar um sol brilhante e radioso
No cantinho superior do envelope
Para saberes que, quando penso em ti,
Sinto o coração num frenético galope,
Sou feliz, sou céu e mar e brisa,
Sou até um pouquinho poetisa,
Sou mais que eu, sou outro eu,
Sou criança, sou guerreira,
Sou rainha sem reino e sem coroa,
Sou até ridícula, como diz Pessoa.


2.junho.2013, sugerido pela música "Love letters", de Armik.

2 comentários:

Marilia Rosado Carrilho disse...

Lindo! Caramba!

mariam disse...

Um belo 'tratado' sobre ser feliz!

Beijinhos e saudades de por aqui pass(e)ar :)

mariam