domingo, 10 de junho de 2007

Mar revolto...

Hoje, dentro de mim, há um mar,
Agreste, frio, medonho, turbulento
Que me faz rodopiar com violência…
Sinto-me perdida entre as ondas,
Em vão busco socorro, que não chega…
Tudo gira, gira em grande náusea
Num louco frenesim que já me cega.
Ó brisa fresca que acaricias
Volta acalmar este vendaval,
Traz contigo o sol, traz a maresia,
Afaga-me o rosto, pára este mal…
Quero voltar à vida, quero sobreviver,
Quero abrir o livro das boas memórias,
Quero sentir o afago, a carícia leve
Dos braços seguros que me amparavam...
Quero sentir o gosto dos momentos calmos,
Dos dias tranquilos que o vento levou.
Quero voltar a ser aquilo que era,
Pois estou cansada, já não posso mais
Continuar a ser aquilo que sou…

22 comentários:

sonhadora disse...

Sonha. Sonha sempre.
Beijinhos embrulhados em abraços

Rubina disse...

Será a coincidência de hoje ser o dia dos descobridores? Dos que tragaram o mar para dar novos mundos ao mundo? Abraço e força

Margri disse...

Hoje, dia de celebrar o Poeta, descubro aqui poesia, da que vem lá de dentro, da que não pode calar-se; e, junto com ela, pintura cheia de expressividade.
Pintura + Poesia = grande sensibilidade (equação óbvia).

Gostei sinceramente.

Kalinka disse...

A nova aldeia da Luz,
tem casas modernas
que imitam a tradicional
linha arquitectónica alentejana.
A planta da vila
é muito ordenada,
estilo ortogonal (com ruas e avenidas perpendiculares)
e é fácil perceber que foram feitas de encomenda.
Assim nasceu uma nova aldeia, neste belo País à beira-mar plantado.

AMIGA:
Uma dúvida me atormenta: será que os habitantes desta nova aldeia são felizes, na sua vida diária, com uma mudança tão radical nas suas vidas próprias?
Que achas? dá o teu parecer.

Boa semana.
Beijitos.

Reflexos da Alma disse...

Olá Irneh ;
Mais um Belo Poema e bastante revelador do que sentes ...
Estou certo que tudo vai ser melhor ....
Obrigado pela tua passagem e pelas tuas Palavras , só hoje estou passando pelos Amigos ...
Beijos

melga meiguinha disse...

Que belo poema.

E fiquei a pensar: é assim que me sinto.
Como eu gostava de ter escrito este texto.

Beijocas.

Alexandre disse...

Mesmo com o mar revolto eu vou buscar-te no meio das ondas turbolentas que se desfazem em espuma branca...

Beijinhos!!! Muitos!!! Então, que é essa quebra???

o alquimista disse...

Um texto muito bonito ilustrado por uma marina, penso ser um oleo s/tela...

Doce beijo

Kalinka disse...

OLÁ AMIGA
estou muito triste e, amanhã - feriado para mim, vou repensar seriamente se fecho definitivamente o kalinka.
Gosto do meu kalinka, não gosto é da maldade que as pessoas têm neste Mundo da blogoesfera, podiamos ser todos Amigos, não vejo porque há-de haver maldade, não é possível haver concorrência entre blogs.

Ontem, perto da meia-noite encontrei este estúpido comentário:Peço-te desculpa, mas eliminei o comentário que fizeste no meu último post.
O motivo é simples: não tinha nada a ver com o post que escrevi.
Queria dizer-te isto por e-mail, mas a verdade é que não tens qualquer endereço aqui...
Beijinhos.

Ora bem, se eu eliminasse todos os comentários que me deixam lá, cada vez que eles nada tivessem a ver com o que escrevo...então eliminava 70% dos comentários...
Francamente!!!
Quantas pessoas chegam ao meu blog e escrevem: um beijo, não tenho tempo para mais!
e, eu aceito; só temos que respeitar quem nos visita, à partida a porta do blog está sempre aberta, então estamos sujeitos a que as pessoas escrevam o que podem, nada mais.
Não estou na blogoesfera para me enervar, muito pelo contrário.

Vou ler o que postaste. Mereces!!!
Um abraço.

Rafeiro Perfumado disse...

A malta não está habituada a beber, abusa um bocadinho e depois dá nisto, um "mar revolto"!

Fernando Pinto disse...

Também gosto muito de pintar a óleo, do mar, das granjas (hortênsias).
Gosto de quem gosta de pintar com o olhar, com os pincéis, com a lente...

Abraço,
Fernando Manuel

Cusco disse...

Olá! Todos nós temos um mar dentro de nós! Por vezes um oceano até…
Um beijo para ti!

Hilda disse...

Vou plagiar você... também gostei de tudo que vi e li aqui, muito bom! as telas e os escritos.

Beijos

Papoila disse...

Um belo conjunto tela e poema! Nesse mar revolto... mar de navegantes... sempre me perco...sempre me acho... Lindo!
Beijos

Reflexos da Alma disse...

Passei para te reler e deixar um Abraço Carinhoso:)

A.S. disse...

Depois da tempestade vem a bonança... Surgirá o sol por entre as nuvens com a luminosidade que te fará desvendar novos rumos e outras marés mais tranquilas...



Um terno beijo!

foryou disse...

Quero voltar a ser aquilo que era...
Acho que não a menor hipótese do tempo voltar atrás, portanto o melhor mesmo não será, seres, apenas, aquilo que desejares ser?!

Vanina disse...

um quadro muito bonito.
Beijinhos

beleza de mulher disse...

muito bonito seu verso parabéns

Maria Clarinda disse...

É só quereres. Lindo o teu poema , a pintura.
Jhs

Jardim Proibido disse...

Poema lindo...
Fala de tudo aquilo que, no fundo, sonhamos vir a ter.
Beijinho.

David (DeltaFox) disse...

Só para te dizer que adicionei as tuas "futilidades" ao meu blog !

Fica bem